segunda-feira, 12 de julho de 2010

Cine privê

Eu confesso que ontem assisti um vídeo da Eliza Samúdio, a ex amante do atual goleiro do Bangu, e que ele transformou num novo sabor de ração para cachorros. Eu não vou linkar aqui, mas se você conhece algum site de vídeos pornôs gratuito e sem ameaças ao seu computador, você deve encontrar. Espero que a minha entesposa compreenda :^P

Hoje, a caminho do trabalho, parei numa banca de jornal, que fica num ponto onde as minhas canelas começam a ter cãimbras, e enquanto eu leio as manchetes dos jornais que ficam pendurados, recupero um pouco a disposição pra continuar a caminhada. Num deles, o Extra (um dos 7 ou 8 jornalixos que pertencem à família Marinho, e "jornalixos" não tem qualquer conotação ideológica contra a empresa) estampava na primeira página como manchete principal a notícia de que o caso do assassinato da atriz alavancou o comércio dos seus filmes pornôs (entendeu o porquê de "jornalixo", né?).

Vim no caminho pensando em como é bom você ter uma vida correta. O conceito de correção não é muito objetivo, mas viver bem, pra mim, é você poder olhar para trás e não ter do que se envergonhar ou se arrepender, e olhar para o presente e se sentir satisfeito consigo mesmo, pelo que você conquistou com seu esforço, e pelo bem que irradia das suas ações, sem ter prejudicado (ao menos conscientemente) ninguém no processo. Vivendo dessa forma, você provavelmente chegará ao final da vida ignorado, e não terá qualquer reconhecimento pelos seus atos. Mas ainda assim, acho melhor morrer e ser esquecido, do que morrer e ser lembrado porque eu dava o cu.

A propósito, nota mental: não dar o cu.

Um comentário:

Gizza disse...

Ohhh My God!!!!

 
eXTReMe Tracker